Tracy Chapman processa Nicki Minaj por violação de direitos autorais


Minaj foi processada pela cantora folk Tracy Chapman por violação de direitos autorais, relacionada à música "Sorry", que Chapman alega incorporar as letras e melodia vocal de sua música "Baby, Can I Hold You" sem permissão.
Na ação, obtida pela CNN, Chapman afirma que Minaj e seus representantes começaram a se aproximar em junho de 2018 sobre o uso da música, mas Chapman negou o pedido, que foi feito depois que Minaj gravou a música para seu álbum "Queen".
    "Sorry" não foi incluído no "Queen", lançado em agosto.
    De acordo com o processo de Chapman, Minaj, no entanto, forneceu uma cópia da canção para um DJ popular de Nova York na HOT 97, uma estação de rádio hip-hop. Chapman afirma que o DJ promoveu o lançamento da música em seus canais de mídia social e tocou no ar.
    Minaj não respondeu ao processo. Mas o processo faz menção a um tweet de Minaj excluído agora, no qual - antes do lançamento de seu álbum - reconheceu ter que manter ou não a música em seu álbum, já que isso teria atrasado o lançamento de "Queen's".
    Minaj alegou que "não tinha idéia" de que a música continha trechos do hit e que, após descobrir,  enviou vários tweets destinados à cantora. "Tracy Chapman, você pode por favor me bater", ela twittou em agosto. Ela também perguntou a seus fãs, em uma enquete, se deveria atrasar a libertação de "Queen" para esperar pela resposta de Chapman.
    "Chapman, através de seus próprios agentes e representantes, negou repetidamente  pedidos pós-fato para usar a composição", diz o processo. Em outro tweet, Minaj disse: "Sis disse que não".
    Compartilhar no facebook twitter Google tumblr pinterest

    Entradas similares

    No se permiten nuevos comentarios