Colunista do UOL afirma que Nicki Minaj ficou cerca de 4 músicas seguidas sentada, durante seu show no Brasil.


O show de Nicki Minaj foi muito amado por alguns fãs que foram, odiados por outros que não conseguiram entrada, amados por alguns que ficaram perto da rapper e odiados por outros no qual deu muita credibilidade para Youtubers e Cantores brasileiros, a rapper não teve quaisquer controle sobre o show e isso era uma parceria da rapper com o TIDAL e Vivo. O colunista Ronald Rios da UOL deu sua opinião sobre o show, confira um trecho.

"Uma coisa que não me desceu bem: Nicki tocou tipo umas 4 músicas seguidas sentada lá no seu trono. Eu entendo: Trono. Rainha. Álbum "Queen". Mas me ajuda a te ajudar, Nicki: eu estou em pé assistindo ao show. Faz o mesmo.De mérito, vale mencionar que ela não se apoiou em quase nenhum hit alheio em que ela faça feature, prática muito comum nos shows de música pop, onde todos os hits de hoje em dia são "feat fulano". Sejam bem-vindos à música do século XXI, onde tudo é uma joint venture. Mas a Nicki tem na sua discografia o bastante pra não ter que tocar música dos discos dos outros. Abriu só uma exceção. Ela cantou seu imortalizado ápice lírico: o verso em "Monster", do Kanye West. É de 2010 a música, do "My Beautiful Dark Twisted Fantasy".

O que para mim está muito justo, pois, sinceramente, a música virou dela. Não é do Kanye nem do Jay-Z.Falando no segundo, o show era uma festa fechada do TIDAL, empresa de streaming do marido da Beyoncé, que está tentando colocar os tentáculos no Brasil. Acho que começaram bem, dando uma festa com uma artista de frente do pelotão. A organização do evento podia ter só dividido a área VIP dum jeito melhor: deixa esse pessoal que quer saber de canapé, Instagram e pinga de graça num espaço mais pro fundo e põe os fãs reais* - que conseguiram ingresso na promoção online - mais próximos ao palco, mais pertinhos da Nicki Minaj. Teria sido melhor pra artista que ia fazer um show com uma resposta mais quente, pro público ter uma melhor experiência, e não fica parecendo que metade da festa é fã da Nicki e metade tá na festa da Vogue.* Um salve pro Raffa Moreira, (o original)."

Confira a crítica completa.
Compartilhar no facebook twitter Google tumblr pinterest

Entradas similares

No se permiten nuevos comentarios