Até que ponto o poder midiático tem contra um artista ou até democraticamente na sociedade?


Não é de hoje que vemos e sabemos da força que a mídia possui, e isso fica mais nítido quando por meio de toda essa força ela passa a inculcar nas pessoas uma ideia ou mesmo um ponto de vista já formado sobre determinado assunto. Nicki Minaj é apenas mais uma, dentre as milhares e milhares notícias falsas que circulam, e note que quando fazemos referência à mídia, estamos na verdade nos referindo à todas as suas formas de veiculação, seja ela falada, escrita, televisada e até aquela feita pelos meios virtuais e outros meios que sejam possíveis.

Começando 2018, a rapper de trinidade já foi vítima de uma série de ataques pela mídia. Em um dos que lhe persegue até os dias atuais é acusação do seu irmão Jelani Maraj de 38 anos no qual recebeu sentença primária de 25 anos por estrupo de uma criança de 11 anos e Nicki Minaj estava sendo acusada de defender e até pagar fiança no qual foi desmentido logo em seguida pela enteada.


Resultado de imagem para nicki minaj fefe

Olhando mais recentemente, Onika foi acusada de deixar de seguir os seus fãs logo após o lançamento do clipe "Kream" de Iggy Azalea, foi acusada de fazer apologia ao estrupo devido a temática infantil no clipe de "FEFE" no qual 6in9ine foi acusado de estuprar uma garota menor de idade, com isso, aliou-se a já má visão que os haters em geral tinha inflamado sobre Minaj e a história de seu irmão, logo em seguida foi a vez de ela ser taxada de homofóbica devido um trecho dito pela mídia como "vazado", mas na verdade é uma música descartada que já estava disponível no Youtube há mais de 7 anos atrás no qual Nicki Minaj diz "Você é mais mole que um homossexual" e mais para frente a apresentadora Wendy Williams soube da suposta informação de que Nicki teria comprado presentes para a filha de Cardi B e incrementou dizendo que ela teria colocado veneno para matar elas.

Resultado de imagem para nicki minaj e cardi b met gala

Tudo isso reuniu forças para que a forbes faça uma publicação no qual se enquadra no típico machismo e reforça ainda mais cólera a mulheres no quais são lendas, mas nunca de fato lembradas como isso, a publicação do site insinua que Nicki Minaj está sendo desesperada e hipócrita e cita Cardi B como um exemplo no qual Minaj deveria seguir, e isso, mostra ainda mais quanto a mídia é suja e te eleva a patamares altíssimos e ao mesmo tempo te joga do prédio Burj Khalifa[O prédio mais alto do mundo] sem paraquedas.

Tudo isso engloba o fato de que muitas notícias dessas veiculadas principalmente as relacionadas ao lado negativo da coisa, estão, quase sempre, dissonantes daquilo que realmente é, ou seja, da verdade. E isso ocorre simplesmente porque a verdade em muitos momentos “não é um bom negócio”, isto é, não vende notícia e não dá ibope, por essa razão ela acaba sendo passada, digamos, de uma forma mais interessante. A gente costuma dizer que na internet sempre são acesas duas velas, uma para o bem e outra para o mal. E a do mal é sempre mais forte, como não se lembrar de quando Madonna foi dita como o próprio satanás na terra, brincadeiras a parte, a mídia é suja e leviana.
Desta forma, quem sabe a solução para toda essa questão não seja a reformulação na forma de se fazer a notícia, que seja ela verdadeiramente imparcial, que antes mesmo de se tentar a todo custo saciar a fome por notícias sensacionalistas, tenham seus respectivos responsáveis respeito à Constituição da Republica Federativa do Brasil, e claro não se referindo apenas ao nosso país, mas também ao mundo, no sentindo de tratarem todos como presumidamente não culpados, e não o contrário como temos visto.

Por isso que se deve questionar: até que ponto a mídia deve atuar e quais os seus limites em um Estado verdadeiramente democrático?


Compartilhar no facebook twitter Google tumblr pinterest

Entradas similares

No se permiten nuevos comentarios